11 dezembro 2007

Nosso Filme Imaginário.


Hei meu amor
ainda não foi como nos filmes.

Sentimos a dor real,
sem o herói do final
sem o acaso que uni todas as coisas.

Com lágrimas reais
de sofrimentos distintos e reais.

Não é como nos filmes,
sem os mocinhos,
sem as damas aguardando
um amor pra vida toda.

Hei meu amor,
as decepções são verídicas
presenciadas pelo destino
que tem fim
nesse filme imaginário.

Vamos sofrer
como todos os outros sofreram
pensar no outro como nos filmes
e viver depois dos créditos.

Nem pense no amor infinito
nesse nosso filme de vidas
reais o infinito é finito
e das lembranças vamos viver.

Sem o beijo no final,
sem o herói aguardado,
com o amor de memórias
e sem créditos no final.

E ainda sim
felizes seremos meu amor.

(Thiago Ajairon)

4 comentários:

Na conta! disse...

Baaaaaaaah!
Tudo mt bonito! ^^'

"Nem pense no amor infinito
nesse nosso filme de vidas
reais o infinito é finito
e das lembranças vamos viver."

An@Lu disse...

muito bonito, gostei muito do poema!da mistura das cores e da imagem.
é, a gente tem que viver na vida real.

mariana loyola disse...

Vc disse que ia me amar pra sempre e agora diz no texto que esse amor "infinito" torna-se "finito". Não estou reclamando, acho legal, porque se não vamos mas ficar juntos, é bom que agente só tenhas boas lembranças neh, ótimas lembranças!! Afinal, vivemos uma história real e não um filme com final feliz...Mas só kro ressaltar que tudo que vivemos foi muito mágico, muito lindo, pelo menos pra mim, que mesmo sem esse beijo no final, sem esse heroi...eu nunca vou esquecer de nada, nada! Vc é eterno na minha vida e sabe disso, mesmo não estando juntos seremos felizes, eu sei que vai ser feliz! felizes com outras pessoas, mas sem esquecer do que vivemos de 25/09/2005 a 08/09/2006. Um dos anos + felizes da minha vidaaa!

Nosso filme não foi imaginário, foi um filme real, mas diferente de todos os outros, só nosso!

te amo!

Lucas Pacheco disse...

Gostei desse, está no caminho da glória meu broto!