01 agosto 2008

Pão e Circo



Não é tão normal assim
eu pensar tanto em você.
Mas o que isso importa?

Nada vai mudar
só porque fica andando
e brincando em minha mente,
alimentar sentimentos
é fingir que eles existem.

E eu não tenho nada no peito,
a não ser um velho órgão
que bate sem muitas surpresas.

Eu ainda nem toquei em você.
Nem sei o motivo
que me leva a tê-la
em pensamentos bobos,
nem sei por que escrevo isso.
É tudo tão sem graça.

Mas tenho certeza
de que não é tão normal assim.
Se for pra ser sentimento
que doa de uma vez,
ainda não conheci nenhum
que passe inteiro no final.

Então não finja ser diferente,
beije-me logo, mesmo que nervosa.
Brigue comigo e depois volte
com cara de arrependida
ou orgulhosa, sei lá...

Em seguida me ame,
mesmo sendo seu amor corriqueiro
e sem deixar recado,
deixe-me e seja saudade.

Eu vou entender.

(Thiago Pacheco)





[PS: Escrever é algo que adoro fazer (mesmo não sendo tão bom) e gosto de escrever o que sinto, o que passo na realidade. Falar de amor e de todas essas coisas relacionadas ao mesmo, pra mim está sendo complicado, eu não estou vivendo isso e escrever sobre o que estou passando seria repetitivo. Por isso resolvi dá um tempo no blog, dá um tempo pra mim mesmo, viver coisas novas pra escrevê-las. Pode ser que eu volte em alguns dias ou meses, ainda não sei. Um abraço a todos.]

10 comentários:

♥M@cellY♥ disse...

O texto é lindo... principalmente o finalzinho...
"Em seguida me ame,
mesmo sendo seu amor corriqueiro
e sem deixar recado,
deixe-me e seja saudade!


Só não é lindo vc dar um tempo no blog...=/
rsss

Bom... só me resta dizer que vc viva muitoo então, pra escrever muito tambem =P

Bjão!

Sal disse...

Pô cara parabéns!

você tem algo especial que é sinceridade quando escreve. Acho que isso é um caminho meio difícil (as pessoas querem coisas bonitinhas, não sinceridade) mas realmente compensador.


abço e mais uma vez parabéns.



Sal

Plynio Lp disse...

caracah, esse é o texto do momento da minha vida...
a parada de nao ser tao normal pensar em vc tanto assim, (nem falo o quanto tenho pensado) e a parada de me ame mesmo que o seu amor seja currikeiro e me deixe dpois que vou intender, cara, muito massa...
arrepiou tudo aki...
eita merda...


muit massa mesmo, de verdade..



http://plyniolp.blogspot.com/
http://xculaxo.blogspot.com/

Plynio Lp disse...

Pow veio, valew...
Mas é verdade, tipo, o poema certo, no lugar certo, pro cara certo...
E olha que nem gosto muito dessa parada de poema, mas esse ai vale a pena...


falow

Gran Magic Carmesin: Nat Valarini disse...

Olá!

Achei seu blog na comu.

O poema é bom, mas o que mais me chamou a atenção foram as considerações finais...

Foi tão sincero... muito bom!

Espero que este tempo seja proveitoso e que descubra coisas boas e novas de verdade.

Sucesso para ti!

=*

rosngela disse...

Adorei .. adorei .. muitissimo bom .. cheio de sentimento ..

Parabéns .. continue a escrever hem??

Abç..

Mayna disse...

O que tem no peito além desse órgão que bate sem surpresas?
Creio que isso se chama amor.
Parabéns pelo texto!

http://maynabuco.blogspot.com

Anna disse...

se saudade for lembrança boa vale tão a pena...

O amor e etc. disse...

Você tem o dom para a escrita. Achei lindo. Simples e belo. Falar sobre o amor é muito gostoso, porque é algo que conhecemos pouco, mas já vivemos muito.

Tony Prado disse...

Sinto uma dificuldade enorme quando sou empelido a escrever uma poesia. Talvez por isso quando vejo uma boa, sei que ela o é. Abraços e continue escrevendo!